twitter

Confesso a todos que
esta pergunta me atormentava sem cessar quando lia as críticas que tive no 1° Volume do Mundo de Avalon. Quando eu fiz a melhora do 1°, percebi que ambos os volumes, (falo do 2° ainda inédito), se encontravam em perfeita sintonia, e impossibilitada de ser modificada ou incluído qualquer coisa para elas.

Você chegará a um ponto quando você escrever um livro quando você não pode vê-lo mais, não pode ver os seus defeitos, não pode ver as suas qualidades. E é muito bom, então a mostrar a alguém. Se você estiver em grupo de um escritor, esse grupo pode dar-lhe feedback que é bastante valiosa. Então, você realmente precisa encontrar um leitor para o que você fez. E então você pode descobrir depois que a leitura que você tem mais coisas para fazer, que o livro não está "lá" ainda.

E a conclusão final é:

Basta ler e escrever e continuar com ele, quanto mais você fizer essas duas coisas, então o melhor a sua escrita irá conseguir!

Todos os dias, reserve tempo para escrever. Criativamente. Exercite a parte do cérebro que quer escrever todos os dias. Não espere inspiração à greve, e só escreva nesses momentos raros.  Escrever é uma disciplina, e quando você começou ele treinou e desenvolveu o hábito de escrever diariamente, você vai se surpreender com a diferença que faz.

Essas seriam as minhas dicas, se alguém me pedisse algum apoio de um início de enredo – claro que isso também poderia vir a ocorrer com vocês, caros leitores:

•    Há um monte de erros gramaticais e de conteúdo é completamente chato. Muito pouco dessa história faz sentido. Você tem alguma quantidade aleatória de anos, que é estendido em um único parágrafo, no meio - este só faz o que está acontecendo e quando ele está acontecendo muito confuso e obscuro.

•    Eu não tenho sentimentos sobre qualquer um dos personagens, porque, como leitor eu não me envolvo com nenhuma delas - todos eles são mantidos à distância por meio da explicação muito chata e não lhes é dada qualquer profundidade pelos seus papéis muito “quentes”.

•    Existe muito pouca interação entre os personagens, e seu meio ambiente parece ser uma fantasia de super-estoque definição genérica, sem elaboração real. Lamento parecer tão negativo, mas eu sinceramente sinto isso precisa de uma reescrita completa e que você precisa de uma série de trabalhos sobre os fundamentos.

Enquanto isso realmente não é o meu lugar para ensinar a você, um dos erros gramaticais consistentes que eu notei em muitos texto que li foi o seguinte:


"Todo esse tempo e ele ainda parece um moleque," proclamou Voltaire.

Você tem uma tendência para não colocar a pontuação no interior de suas marcas de citação, o que torna seu trabalho uma aparência desleixada. Uma maneira mais correta de escrever essa frase seria:

"Todo esse tempo e ele ainda parece um moleque", proclamou Voltaire.

Erros como este permeiam o trabalho e distração para o leitor. Eu não entendo como nenhuma dessas declarações é de alguma forma obscura. O que eu não fiz foi dissecar a sua escrita para mostrar-lhe as entranhas; isso é porque eu não sou um editor que está sendo pago para fazer isso. Doei meu tempo para ajudá-lo até agora.

Um editor de fantasia na casa de um grande livro não teria sequer se preocupado em ler mais de um parágrafo ou dois, a maneira como esse material está apresentado. Você não pode presumir a sua audiência vai ler toda a obra antes de tomar uma decisão, não é sensato assumir uma coisa dessas.

Tão bem como eu posso dizer isto: os leitores não dão a mínima para seus personagens, quando você começa a sua história. É da sua responsabilidade como o escritor de ofício melhorar aos personagens para que o leitor não se decepcione, e você não pode dar ao luxo de esperar até três capítulos para fazer essa análise aos anteriores.

“Não posso ser o único que estava tão entediado com essa história” a que me fez não terminá-la, caso contrário, como eu disse anteriormente, eu não iria perder o meu tempo a debater a questão dos seus textos, já que fui generoso de fazer uma leitura crítica para você.

Aprenda a apreciar o ferrão de uma crítica dura, pois nós estamos apenas ajudando.

Valeu, pessoal, a todos que pararam pra ler! :D


Querem se aventurar num mundo de fantasia sobrenatural criada por um autor que está iniciando na literatura? Saberemos se realmente é bom quando for começarmos a leitura, então fiquem com os seus respectivos endereços para que você a obtenha:

Dica de Livro "De corpo e alma": http://pordetrasdoveu.blogspot.com/

Do autor Willian Nascimento

Obtenham por aqui mesmo:
http://www.editoramultifoco.com.br/literatura-loja-detalhe.php?idLivro=370&idProduto=384

E finalmente o seu Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/137023/


--------------------------< Pungente>--------------------------
Sentimento de culpa e angústia que advém do arrependimento por algo que se fez contra alguém. que tem ponta aguçada; perfurante.
Que provoca dor, cáustico, de paladar forte, picante.
"A saudade mata a gente"
"A saudade é dor pungente"
quinta-feira, 7 de julho de 2011 | 1 comentários | Marcadores: ,

1 comentários:

  1. Vincent Law
    7 de julho de 2011 11:19

    Ah, tem algo que esqueci de dizer. Sobre você, escritor tentar estar no papel do leitor, isso eu sei que todos sabem, mas falo daquela pessoa que você conhece, portanto tente ser aquele leitor.

    Exemplo: O tal fulano leu Senhor dos Anéis, então será que esta pessoa iria apreciar o meu livro? O que esta pessoa gosta e não aprecia o texto deste autor tão conceituado? Se este fulano dizer que tal texto é uma calamidade, refaça ou tente torná-la - é o que sempre digo - 2, 3, 5 ou até mesmo 10 vezes melhor.

    Não exatamente o texto de outro autor, mas o seu, de seu enredo. É a minha dica que sempre estou com ela em mente. Ajuda muito, não, realmente ela lhe fará crescer na esgrima da sua escrita.

    É isso, por ora...
    Abraços!